Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



...

Sábado, 30.08.08

 

A maior parte dos homens vê nas mulheres

apenas a ideia que construiu delas

primeiro a imagem exterior, a que ficam presos durante muito tempo

depois, certas características

mas sempre desligadas umas das outras, como colagens

a ternura, a sensualidade, a inteligência (esta mais raramente)

 

Em vez de mostrar aos homens as alternativas a esta ilusão

como o lado real da vida, o que realmente conta e perdura

as mulheres resolveram aderir ao lado aparente da vida

das coisas provisórias e precárias

abandonaram a sua alma feminina, mais universal e tolerante

para seguir a alma da conquista de um território

 

Um dia vão querer retomar o caminho de volta

ao mundo das coisas reais e verdadeiras

mas já estará tudo minado



 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Ana Gabriela A. S. Fernandes às 15:18

...

Quinta-feira, 21.08.08

 

Sim, a música também nos leva até esse tempo-espaço

que nunca é exactamente como foi mas uma reconstrução

 

Misturamos tudo, emoções e pensamentos 

imagens e claridades

 

Somos o que vivemos desde essa altura até agora

tudo no nosso cérebro como uma coisa viva

e sempre em transformação

 

Mil vezes essa amálgama confusa

de sentimentos e pensamentos, imagens e acontecimentos

que nunca sei situar

do que as certezas arrumadas de alguns

que não se deixam sequer transformar pela vida

em que a vida mal toca, passam pela vida de raspão

mergulham na existência e até parece que vivem intensamente

que mergulham por assim dizer na realidade

mas no fim de contas é tudo uma questão de superfície, de pele

não de essência nem de alma

 

A cada um a sua natureza



 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Ana Gabriela A. S. Fernandes às 17:49

...

Quarta-feira, 13.08.08

 

Depois da minha visão da realidade nesse dia

tive pena de não me ter apercebido da minha realidade há mais tempo

Todo esse tempo perdido, pensei

 

Como é possível não ter visto tudo isso

e tudo tão lógico e evidente

Mas claro que se fosse lógico e evidente já teria dado por ela

 

Não estava preparada para essa visão da realidade

É como uma cegueira selectiva ou uma surdez selectiva do pensamento

Só vemos e ouvimos o que queremos ver e ouvir

 

Quando me apercebi da minha realidade

fiquei com a sensação inicial de estar a ver um filme com outras personagens

Nesse filme eu não representava o papel principal

e isso foi logo a primeira coisa que me preocupou

 

Uma pessoa demora uns tempos a recompor-se de uma visão destas

nunca mais é a mesma

Alguma coisa de essencial mudou

e vai ter de aprender a viver com essa visão

 

Talvez por ser tão difícil viver com essa visão

é que a maioria prefere viver com ilusões

Ou simplesmente uns têm uma protecção genética contra a visão da realidade

porque as ilusões são necessárias à vida

e outros não têm essa protecção genética

e os sintomas da visão da realidade acabam por se manifestar mais tarde



 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Ana Gabriela A. S. Fernandes às 17:33

...

Sábado, 09.08.08

 

Vemos a nossa realidade passar nitidamente

e pela primeira vez à nossa frente

 

e nem sequer temos o papel principal nessa peça

 

Não foi só viver de ilusões

foi passar esse tempo todo a representar um papel secundário

 

e tratar-se da peça da nossa vida

 

Representámos um papel secundário

numa peça absurda

 

e nem sequer era um papel genuíno

 

So esta descoberta é suficiente

para alterar a vida de uma pessoa

 

e com consequências imprevisíveis



 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Ana Gabriela A. S. Fernandes às 16:08

...

Terça-feira, 05.08.08

 

Nunca nos conhecemos realmente

Construímos laboriosamente uma imagem de nós próprios

para depois descobrirmos que é mais uma ficção

 

Andamos a falar com um desconhecido

em monólogos intermináveis

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Ana Gabriela A. S. Fernandes às 17:06

...

Sexta-feira, 01.08.08

 

Dizem-me que não vejo as pessoas como elas são

mas as suas potencialidades

 

Mas quem está mais perto da sua essência, afinal?

 

Os que se colam à realidade actual

que as condiciona todos os dias para a mediocridade

ou os que vêem as suas infinitas possibilidades?

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Ana Gabriela A. S. Fernandes às 17:51








comentários recentes



links

coisas à mão de semear

coisas prioritárias

coisas mesmo essenciais

outras coisas essenciais

coisas em viagem


subscrever feeds